Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT

Vivemos as duas piores semanas da pandemia e tendência é piorar, alerta deputado

Da Redação

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) alertou que os indicadores da covid-19 em Mato Grosso devem piorar ainda mais nas próximas semanas, seguindo a tendência das duas últimas semanas, que foram as piores de toda a pandemia. Lúdio, que tem monitorado e feito projeções sobre a evolução da covid-19 em Mato Grosso desde março de 2020, observou que vivemos o pior momento da pandemia, com o caos no sistema de saúde, principalmente em função variante amazônica do vírus, que é mais contagiosa, mais letal, produz quadros clínicos mais graves e pode reinfectar quem já teve covid.

“A pandemia piora a cada semana. A semana passada foi a pior e, de lá pra cá, houve aumento de 30% no número de casos e óbitos. E essa tendência se mantém. Os indicadores da 11ª semana epidemiológica de 2021, dos dias 14 a 20 de março, superam os números da semana retrasada, que já havia sido a pior da pandemia. Foram notificados 14,3 mil casos novos de covid-19, um aumento de 30% em relação à semana anterior. Os óbitos também apresentaram aumento de 29,6%. Foram notificados 437 óbitos entre os dias 14 e 20 de março, média diária de 62 mortes. Além disso, a taxa de contágio mantém-se em 1,30 e sem sinais de redução, o que significa que os números seguirão elevados na próxima semana”, analisou Lúdio.

Desde 22 de janeiro, Lúdio vem recomendando ao governador a adoção de quarentena por pelo menos duas semanas em todo o território de Mato Grosso para conter a transmissão do vírus. Lúdio observou que o isolamento social é a única forma de conter a transmissão do vírus, enquanto não temos vacinas em quantidade suficiente para imunizar a população. Isso evitaria um agravamento ainda maior da situação atual, com sistema de saúde colapsado e fila de espera por leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Com o sistema de saúde em colapso de leitos de UTI, com a exaustão das equipes de saúde, e com sinais de que podem faltar insumos importantes para o atendimento a casos graves (materiais e medicamentos), a realidade exige que se decrete quarentena em todo o território de Mato Grosso e que seja acelerada a vacinação da nossa população. Essa quarentena deve restringir as atividades não essenciais e permitir que os serviços essenciais funcionem sem restrição de horário. Além disso, o Estado precisa dar proteção econômica aos trabalhadores e aos setores econômicos mais vulneráveis”, afirmou Lúdio.

Para debater o cenário da pandemia, o andamento da vacinação e as medidas que precisam ser tomadas para combater a covid-19, Lúdio convocou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que deve prestar esclarecimentos ao plenário da Assembleia Legislativa ainda nesta semana, em data a ser definida pela Mesa Diretora.

Fonte: Assessoria


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Deixe um comentário