Foto: Sisma-MT

Sisma-MT esclarece sobre foco de contaminação da Covid-19

Sisma-MT

Colegas servidores públicos lotados no Hospital Regional de Rondonópolis, lamentavelmente nos chega ao conhecimento uma reportagem atacando a direção do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma-MT) com inverdades.

Muito provavelmente essa colega que fala a reportagem é uma colega que já está afastada em casa, justamente por atuação do sindicato na liberação do grupo de risco das unidades de saúde.

A verdade é que atendemos a mesma colega por celular e comentamos que não iríamos entrar em contato com a direção do hospital, justamente pelo episódio dos repousos da enfermagem que tentamos resolver, sendo reduzidos e a diretoria do sindicato ter repudiado esta ação da direção do hospital.

Em contrapartida, não deixamos em instante algum de cobrar EPIs e providências do setor competente do Hospital (CCIH), que tem tomado as providências para conter o foco de contaminação surgido no laboratório do hospital.

Fizemos até doação de EPIs ao hospital.

Temos a informação que os colegas sintomáticos foram devidamente afastados, sendo testados inclusive. Os demais estão sendo monitorados diariamente. E temos conversado diariamente com a responsável que é especialista na área.

Recentemente uma médica do trabalho foi contratada para ajudar nesse processo e a desinfecção terminal realizada no sábado (16/5).

A testagem realmente obedece uma lógica que discordamos, mas segue recomendações.

No caso do foco de contaminação da Unidade 3 do Adauto Botelho agimos da mesma forma, cobrando de quem é a responsabilidade de atuar e sem pirotecnia midiática, que não resolverá nada para nós.

Estamos inclusive acionando o Estado na justiça por todos os casos de impasse junto a gestão, a exemplo das contaminações, do grupo de risco, insalubridade, plantões atrasados, LTCATs das unidades, dentre outras.

Por fim, esclarecemos que a diretoria do SISMA não pertencente à grupo de risco que está em casa ou está em teletrabalho, estamos todos trabalhando dentro das unidades na linha de frente ou na fiscalização de campo.

Pedimos confiança dos colegas e mais respeito de outros que preferem agir dessa forma.

Oscarlino Alves

Presidente do SISMA/MT


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Deixe um comentário