Foto: Sintep-MT

Sintep-MT realiza paralisação e carreata contra ataques do governo Mauro Mendes

Sintep-MT

Nesta terça-feira, 15 de setembro, o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) realiza mobilização estadual contra o calote salarial instituído pelo governo Mauro Mendes e demais desmontes nos direitos trabalhistas e na Educação Pública estadual. A convocação para a paralisação e carreata, ocorre em vários municípios do estado. Os trabalhadores da educação exigem pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) e Lei nº510/2013 (Dobra do Poder de Compra) que estão com dois anos de atraso, além de resíduos deixado pela gestão anterior.

A carreata em Cuiabá esteve concentrada na Praça Ulisses Guimarães, próximo ao Shopping Pantanal. Os carros saíram em direção ao Centro Político Administrativo. O objetivo é tornar público os recorrentes ataques do governo aos servidores, com destaque para a desvalorização salarial e sucessivas medidas governamentais que comprometem a Educação Pública e gratuita.

“Nossa mobilização é contra o calote do governo Mauro Mendes a RGA, a Lei nº510/2013, contra o ataque à Lei da Gestão Democrática (nº 7040/98), a sobrecarga de trabalho imposta pelas aulas remotas, contra a exclusão dos estudantes da Educação Especial no processo de aprendizagem durante a pandemia, e ainda, contra confisco nos salários de aposentados e pensionista da educação”, informa o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

Segundo estudos realizados pelo Sintep/MT o descumprimento da RGA e Lei nº 510/2013 reduziram em mais de 30% o poder de compra dos salários dos profissionais da Educação, nos últimos três anos. A situação se agravou ainda mais com o aumento da alíquota previdenciária (Lei 654/2020), que desconta 3% a mais dos trabalhadores da ativa, e compromete a aposentadoria e pensão dos aposentados, confiscando 14% dos benefícios acima de R$ 3 mil.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Deixe um comentário