Foto: Assessoria

Longa-metragem sobre vida e obra de Barão de Melgaço é lançado em Cuiabá

Da Redação

A vida e obra do francês naturalizado brasileiro Almirante Augusto João Manuel Leverger são retratadas no longa-metragem Barão de Melgaço – O bretão cuiabanizado Augusto Leverger, que será lançado nesta semana, em Cuiabá. Realizado pela Associação Mato-grossense de Inclusão Sociocultural (Amiscim), o documentário tem pré-estreia nesta terça-feira (26) e lançamento marcado para o sábado (30), no Cine Teatro Cuiabá. Devido às medidas de biossegurança de prevenção à Covid-19, as sessões ocorrem apenas para 100 convidados.

De acordo com o produtor executivo do projeto, José Paulo Traven, o longa conta a trajetória do militar franco-brasileiro, herói da Guerra do Paraguai e presidente da província de Mato Grosso em várias ocasiões. “Trata-se de um trabalho primoroso que integra cinema e animação em uma produção documental, em memória aos 140 anos da morte de Augusto Leverger – patrono na Academia de Letras e no Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso”.

Traven explica ainda que para isso, foram entrevistados historiadores e pesquisadores como João Carlos Vicente Ferreira, Suely da Costa Campos, João Antônio Lucídio, Eduardo Mahon, Elizabeth Madureira, Maria Adenir Peraro e Ernesto de Sena.

“Em 93 minutos, os entrevistados destacam fatos e curiosidades sobre o Barão de Melgaço, que foi também historiador e geógrafo e tinha entre seus principais interesses a hidrografia. Ele foi a figura mais importante da literatura mato-grossense de sua época e aumentou sua coleção de prêmios, condecorações e honrarias com o título de Barão de Melgaço, concedido pelo Imperador Dom Pedro II, em 1865, colocando-o no mesmo patamar do Barão de Rio Branco e de Mauá”.

Foto: Assessoria

Segundo o escritor e pesquisador Eduardo Mahon, o trabalho mais importante desenvolvido por Leverger foi o conhecimento que ele produziu sobre Mato Grosso. “Além de ter contribuído com o panorama geográfico, como gestor foi responsável pelo primeiro sistema educacional em MT. O plano de cargos e salários de professores, matrícula obrigatória de alunos e, depois, a constituição de uma biblioteca pública foram iniciativas sem as quais a região ficaria ainda mais atrasada do que já era. O heroísmo dele não reside na estratégia nas colinas de Melgaço, mas na labuta persistente por mais estudo”.

Em breve, o público poderá ter acesso ao filme em plataformas streaming e TV aberta.

Produção local

O elenco conta com Ilto Silva e Marcelo Leal. O roteiro e direção é de Leonardo Sant’Ana, direção de produção de Anna Magalhães e direção de fotografia de Kelven Queiróz. “Além deles, toda a equipe é composta por profissionais de Mato Grosso, uma forma de incentivar e fomentar a produção audiovisual e de cinema no Estado”, destaca Traven.

O filme, viabilizado através de Emenda Parlamentar destinada em 2017 pelo deputado Alan Kardec, é uma produção da Produtora G2 e Terra do Sol Filmes, com realização da Amiscim, Assembleia Legislativa de Mato Grosso e Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

Fonte: Assessoria


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Deixe um comentário