Foto: Reprodução

Língua Portuguesa: saiba mais sobre o 5º idioma mais falado do mundo

Da Redação

“Lá vem o machimbombo”, alguém te avisa em Moçambique. Em Angola, te pedem calma, já que o “autocarro está a passar”. Machimbombo e autocarro, acreditem (!), são o mesmo veículo. No Brasil, conhecido como ônibus. Na gíria muito comum das ruas, o busão. A par de todas as diferenças de vocabulário ou organização textual, falantes da língua portuguesa somam mais de 260 milhões de pessoas em nove países que têm o idioma como oficial. Trata-se do quinto idioma mais usado no mundo, o terceiro no Ocidente e o primeiro no Hemisfério Sul.

Em 2009, países da comunidade lusófona decidiram que 5 de maio deveria marcar o Dia Internacional da Língua Portuguesa. Em novembro do ano passado, a Unesco ratificou a data como Dia Mundial da Língua Portuguesa, para celebrar a pluralidade como valor identitário de tanta gente. A decisão ocorreu em Paris, durante a assembleia-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. E as diferenças, longe de afastar, também podem unir. Nos acordos, no comércio, no turismo, na literatura, na cultura. Em Cabo Verde, chamam-se de brodas. Em Angola, cambas. Em bom brasileiro, amigos.

Uma novidade na relação dos países lusófonos com o idioma escrito foi o acordo ortográfico que entrou em vigor no ano de 2016, mas que estava em uso desde 2009. Entre as mudanças, houve o fim do sinal do trema e novas regras para o uso do hífen e de acentos diferenciais.

O acordo havia sido celebrado no ano de 1990. Uma estimativa feita em 2013 é que, até o fim do século 21, os países de língua portuguesa (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste) deverão somar 350 milhões de cidadãos pelos Estados-Membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para padronizar as regras ortográficas.

Para a celebração deste dia, o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, apresenta uma programação virtual especial.

Entre as atrações, haverá música, slam (poesia falada), literatura, contação de histórias, oficina, bate-papos e performances. A programação será transmitida no YouTube e Facebook do museu, a partir das 15h.

Esta é a quarta edição da comemoração do Dia Internacional da Língua Portuguesa, que nos anos anteriores foi realizada no saguão da Estação da Luz.

Com as medidas de isolamento social requeridas pela pandemia da covid-19, a programação cultural aproveita a conexão via web para internacionalizar as comemorações, focadas na pluralidade do idioma na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que instituiu a data.

Entre as atrações figuram o encontro “Poesia na língua do slam”, apresentado por Roberta Estrela D´Alva com participação de poetas do Brasil, Cabo Verde e Portugal, a lives Conexão Musical, e discotecagem do escritor e músico Kalaf Epalanga (Angola), da cantora Lenna Bahule (Moçambique) e do músico Hélio Ramalho (Cabo Verde), com a interlocução do pesquisador brasileiro Rafael Galante.

O público também vai ser transportado para dentro do Museu da Língua Portuguesa: na performance “Silêncio”, o dançarino Eduardo Fukushima apresenta uma coreografia gravada dentro das instalações do museu, completamente vazio e em silêncio. Toda a programação pode ser acessada neste link.

Fonte: Agência Brasil


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Deixe um comentário