Foto: Sinpol-MT

Lideranças nacionais da Polícia Civil cobram investigação de plano para matar presidente do Sinpol-MT

Sinpol-MT

Lideranças nacionais da Polícia Civil estarão em Cuiabá na próxima terça-feira (24) para cobrar das autoridades locais medidas enérgicas sobre um suposto plano de assalto ao comitê da então candidata a vereadora em Cuiabá, Edleusa Mesquita (PSB), no último dia 12 de novembro. Há informações de que o plano incluiria a execução de Edleusa. Cinco pessoas estão presas, entre elas três policiais militares, acusadas de planejar a ação.

Estarão na capital o presidente da Confederação Brasileira dos Policiais Civis, André Gutierrez, bem como o vice-presidente Giancarlo Miranda. Está confirmada também a vinda da presidente da Federação Interestadual dos Policiais Civis da Região Centro Oeste, Marcilene Lucena.

O Sinpol em Mato Grosso já chegou a emitir uma nota à imprensa, na semana passada, cobrando uma investigação do caso pela Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Além de uma coletiva à imprensa, na sede do Sindicato, às 9h, as lideranças nacionais e do Estado da Polícia Civil ainda aguardam a confirmação de audências com o secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre Bustamante, além do procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges.

Edleusa Mesquita é servidora da segurança pública do Estado há 20 anos e estava licenciada do cargo de presidente do Sinpol-MT para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal da capital.

A possível trama para matá-la teria sido organizada por três policiais militares e outros dois homens. Um sexto componente do grupo teria delatado o plano.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Deixe um comentário